Retrospectiva James Bond [1987-1989]

Com Timothy Dalton James Bond fica mais sério. E isso não é mau. A sério!

007 - Risco Imediato (The Living Daylights), 1987, dir. John Glen

Timothy Dalton não foi, nem é ainda hoje em dia, uma escolha consensual para interpretar James Bond. É engraçado saber que o papel lhe foi oferecido em 1969 e que o recusou por se achar muito novo para o papel. Que mundo teria sido este sem George Lazenby nem Roger Moore a experimentarem a pele do agente secreto!

007 - Risco Imediato está uns furos acima do típico filme do James Bond e ninguém ficará mais espantado do que eu fiquei ao descobrir que considero este um dos melhores filmes da série.

Fora o humor gratuito mas não o sentido de diversão. Ainda há o uso de alguns gadgets mas a gravidade de Dalton dá uma seriedade aos acontecimentos que penso darem uma verosimilhança há muito afastada das aventuras de Bond. Além disso Maryam d'Abo oferece uma boa mistura de ingenuidade e determinação à sua Bond Girl conseguindo-lhe imprimir aquilo que tantas vezes falta a estas personagens: personalidade.

Outro ponto forte é o plano dos vilões. Mais realistas, ancorados em conflitos reais no dealbar da guerra fria, muito longe dos paródicos vilões com planos megalómanos de conquista mundial. Se bem que hoje em dia é irónico ver James Bond, tal como Rambo em Rambo III na mesma década, aliar-se aos Mujahidins na luta contra os soviéticos.

8/10 martinis


007 - Licença para Matar (Licence to Kill), 1989, dir. John Glen

007 - Licença para Matar é o filme onde James Bond passa para o lado negro. Numa missão de vingança enfrenta um barão da droga por conta própria conhecendo pelo caminho a caçadora-de-prémios mais sexy de que há memória (Carey Lowell) e um Benicio del Toro em início de carreira como capanga destravado.

Muita gente achou que o tema não era apropriado para o James Bond, por o problema do narcotráfico ser verosímil e muito actual mas eu gosto desta encarnação do James Bond e 007 - Licença para Matar, não estando ao nível de 007 - Risco Imediato é uma boa entrada na, infelizmente para mim, felizmente para muita gente, curta carreira de Dalton na pele de Bond.

7/10 martinis