Retrospectiva James Bond [1977-1979]

O culminar dos anos 70 encontram James Bond a perseguir sucessos alheios à custa da sua própria identidade.

007 - Agente Irresistível (The Spy Who Loved Me), 1977, dir. Lewis Gilbert

Após o descalabro do filme anterior os produtores recorreram a Lewis Gilbert, que tinha assinado 007 - Só Se Vive Duas Vezes, para voltar a elevar a qualidade da série. Além de filmar uma aventura do James Bond no rácio mais panorâmico 2.35/1 pela primeira vez nota-se uma maior ambição e maior cuidado na abordagem ao visual do filme.

Apesar do famoso anfíbio Lotus Esprit, a história parece um patchwork de outros filmes de James Bond e a sequência final é longa em duração e curta em emoção. Apesar de muito apreciado junto dos fãs ainda estariam para vir os melhores James Bond interpretados por Roger Moore.

5/10 martinis


007 - Aventura no Espaço (Moonraker), 1979, dir. Lewis Gilbert

O que há para dizer de 007 - Aventura no Espaço que não seja acompanhado com um suspiro? Um verdadeiro tiro no pé. Adiando o previsto 007 - Missão Ultra-Secreta para tentar capitalizar no sucesso do Star Wars este é um case study do resultado de fazer filmes por comité.

Há quem diga que, até às cenas espaciais, este é um sólido James Bond mas a verdade é que a história é aborrecida. O charme de Lois Chiles é desperdiçado numa Bond Girl passiva e sem carisma. Já para não falar do inenarrável namoro entre Jaws - inexplicavelmente de volta - e uma extra aleatória aparentemente disposta a sacrificar a vida por amor(?).

Reparem que nem referi os raios laser. Enfim...

4/10 martinis