Espera, pensei que éramos todos cinéfilos aqui!

Quando ouvi falar no projecto CINEPOP fiquei entusiasmado. A cinefilia afinal está viva e anda por aí. É verdade que temos o trabalho da Cinemateca durante o ano, mas a nostalgia do CINEPOP encaixa que nem uma luva no cinema que me formou. E que primeiro cartaz apresentaram: os três Padrinhos alternados com a exibição dos três primeiros Alien. E ainda por cima com o Nuno Markl como embaixador, um genuíno fã de tudo o que é cultura popular, sem precisar dos epítetos de nerd ou geek, outrora insultos e actualmente palavras na moda.

Apesar de não poder comparecer à primeira sessão dediquei a semana passada o episódio do Segundo Take a O Padrinho, filme que adorei rever e analisar, apesar do meu esquecimento em reconhecer a importância da música de Nino Rota para o seu estatuto de clássico absoluto.

Esta semana lá fui eu até ao Fórum Lisboa para apanhar a exibição de Alien - O Oitavo Passageiro. Pelo caminho especulava como seria a projecção. Será possível que ainda hajam por aí cópias em película da exibição original? Isso seria a derradeira experiência vintage. Mas não, racionalizei eu, o mais certo é ser a projecção de uma moderna cópia digital.

Nada me faria preparar para a desilusão que apanhei: a exibição não passou de uma cópia em DVD, ou Bluray, não sei ao certo, a ser projectada num pequeno quadrado no meio da tela, com um contraste abismal - recordo que Alien é um filme bastante escuro - um som de fugir e legendas em português do Brasil. A minha reação imediata foi de espanto: espera, pensei que éramos todos cinéfilos aqui! Com certeza isto foi um engano. Mas não! Assim foi.

Espero que ninguém tenha visto Alien - O Oitavo Passageiro desta forma pela primeira vez. Gostaria de continuar a apoiar este projecto, bem como outros do mesmo género, mas penso que está a escapar aos responsáveis do CINEPOP o essencial. Ver um filme mal projectado numa tela duma grande sala não é cinema. O visual do projecto está muito bom, o primeiro cartaz também, e o espírito está apontado na direcção certa, mas se o espectador continuar a encontrar o que encontrei no sábado, muito dificilmente se estará a fazer um bom serviço à cinefilia que tanto gostaríamos de ver enriquecida.