19 - Quentes e boas!

Depois do sucesso de Nove Semanas e Meia, Zalman King colocou-se atrás das câmaras e tentou incendiar os grandes ecrãs com dois títulos ardentes: Corpos Escaldantes, com uma reveladora Sherilyn Fenn, e Orquídea Selvagem, onde Mickey Rourke conheceu de forma íntima a sua futura mulher Carré Otis.

18 - Húmido e escuro

Em 1997, estreou um filme em que uma jovem cientista se vê perseguida em passagens subterrâneas húmidas e escuras por uma criatura geneticamente alterada pela arrogância humana na procura do conhecimento e do melhoramento da nossa existência. Mas chega de falar de A Relíquia. Vamos antes falar de Predadores de Nova Iorque.

#17 - À batatada

Aproveitando a popularidade de Jim Kelly na sequência de O Dragão Ataca, com Bruce Lee, o actor foi a estrela de uma série de filmes na década de setenta que cruzavam dois géneros, em alta na altura, o blaxploitation e o kung-fu: Neste episódio falamos de Black Belt Jones, de 1974 escrito por Oscar Williams e realizado por Robert Clouse, e Hot Potato, uma espécie de sequela escrita e realizada por Oscar Williams.

#16 - O Carpenter condiz com os cortinados?

Na sequência do sucesso a lume-brando de O Regresso do Mal (Halloween, 1978), John Carpenter e Debra Hill sentaram-se à máquina de escrever para criar uma sequela a contra-gosto realizada por Rick Rosenthal. E depois, quase mataram a saga de Michael Myers quando deram liberdade a Tommy Lee Wallace para uma parte III sem o assassino mascarado. Venham conhecer estes dois títulos e tudo o que há para saber sobre a atribulada saga Halloween numa animada conversa ambientada pelas abóboras do Dia-das-bruxas.

#15 - Este custou a sair

Depois de uma primeira tentativa, e de uma merecidas férias, aqui está o segundo take deste episódio #15 em que vamos revelar o desastre que foi a primeira tentativa de gravação, falar sobre a viagem à Big Apple de Tiago e ainda arranjar um tempinho para falar de Terra Bruta (Two Rode Together, 1941), de John Ford, e Rio Lobo (1970), de Howard Hawks.

#14 - Apfelstrudel science fiction

Antes de se tornarem nomes estabelecidos na indústria de Hollywood, Wolfgang Petersen e Roland Emmerich espalharam o seu charme germânico em filmes de ficção científica de orçamento modesto. Petersen colocou em confronto Os Inimigos em 1985 e Emmerich levou-nos até à Lua 44 em 1990.

#13 - O Padrinho sou eu!

Neste episódio desvendamos dois filmes de gangsters da década de setenta perdidos na sombra de O Padrinho. Uma produção do ambicioso Dino de Laurentiis, O Caso Valachi, uma produção de 1972 com Charles Bronson, e Al Capone, o filme de exploitation produzido em 1975 por Roger Corman onde Ben Gazzara encarna o infame criminoso Al Capone.

#12 - O William chupa Peters no Blatty

Nem só de Friedkin se escreve a história dos Williams responsáveis por O Exorcista. O autor do romance, William Peter Blatty, também responsável pela adaptação ao grande ecrã, viria a realizar dois filmes, infelizmente, largamente ignorados: O Crepúsculo dos Heróis e O Exorcista III, a adaptação de Legion, o livro que, ignorando O Exorcista II: O Herege, servia como continuação directa do grande sucesso de terror de 1973.

#10 - Altman e pára o baile!

Altman e pára o baile! O mestre Robert Altman também realizou filmes de ficção científica? Vamos já partir à descoberta de Estrada do Inferno, título em português incompreensível para Countdown, de 1967, e Quinteto, tradução óbvia de Quintet, de 1979.

#8 - À espera da nave-mãe (com Rui Alves de Sousa)

Rui Alves de Sousa, apresentador do podcast À Beira do Abismo e amigo do Betamax, junta-se a nós neste episódio para um olhar sobre dois OVNI da década de oitenta. Em 1984, o famosíssimo cientista roqueiro Buckaroo Banzai abriu as portas da 8ª dimensão, em As Aventuras de Buckaroo Banzai, e Otto, um refugo juvenil e anónimo da política de Ronald Reagan, partiu num carro familiar para outras paragens, em O Clandestino.

#7 - Morde que eu deixo

Se te olhas ao espelho e vês uma foca, bem enganado estás, pois és uma orca. Piranha mole em pedra dura, tanto bate até que mutila violentamente quem está dentro de água acabando em morte certa. É verdade, vamos falar dos sucedâneos que vieram na peugada do sucesso de O Tubarão, de Steven Spielberg: Orca - A Fúria dos Mares (Orca, Michael Anderson, 1977) e Piranha (Joe Dante, 1978).

#6 - Nova Iorque: cidade em fúria

Depois de lançarmos um olhar sobre o crime em Los Angeles, desta vez vamos até Nova Iorque. Neste episódio vamos falar de O Esquadrão Indomável (The Seven-Ups, Phillip D’Antoni, 1973), A Caça (Cruising, William Friedkin, 1980) e O Ano do Dragão (The Year of the Dragon, Michael Cimino, 1986).

#5 - Super Mario Bava

Episodio di oggi: Super Mario Bava. In questo episodio, parleremo di due titoli di uno dei più illustri ed eclettici maestri italiani, che hanno sempre fatto i ravioli su un pendio soleggiato del bel Giuliano in campania, la città con più abitanti che non è capoluogo di provincia. Pizza. Peperoni. Leonardo Da Vinci. Intermezzo. Torta di fragole senza crema. Tradução: O Planeta dos Vampiros (Terrore nello spazio, 1965) e Diabolik (1968), dois filmes realizados por Mario Bava.

#4 - Alto crime em Los Angeles

Neste episódio falamos sobre três adaptações de romances do meado da década de oitenta que exploraram várias formas de crime em Los Angeles: Viver E Morrer em Los Angeles (To Live and Die in L.A., William Friedkin, 1985), Armadilha Fatal (52 Pick-Up, John Frankenheimer, 1986) e 8 Milhões de Maneiras de Morrer (8 Million Ways to Die, Hal Ashby, 1986).

#1 – Mentes perigosas, mentes pirosas

Neste primeiro episódio viajamos até aos recantos da mente humana em três filmes que, no princípio da década de oitenta, ousaram especular sobre as potencialidades da investigação científica que procura desvendar o lado obscuro da massa cinzenta: Viagens Alucinantes, realizado em 1980 pelo autor provocador Ken Russel, Projecto Brainstorm, uma rara realização do mago dos efeitos visuais Douglas Trumbull, e O Psicopata Assassino, um filme esquecido de Joseph Ruben, um realizador que o tempo também decidiu esquecer.