O Segundo Take celebra o 2º aniversário com uma nova imagem

O Segundo Take celebra o 2º aniversário com uma nova imagem

Quem segue o Segundo Take desde o primeiro dia conhece a história da sua génese: no rescaldo da dissolução do projecto Fãs Danados, a necessidade de continuar a conversa e partilha sobre cinema falou mais alto e logo surgiu a ideia de um novo podcast. Claro que o formato seria obrigatoriamente diferente. Em vez de duas pessoas à conversa, seria apenas uma voz a comunicar uma paixão antiga pelas imagens em movimento projectadas na tela de uma sala escura. O ímpeto inicial baseava-se num conceito que vinha desenvolvendo — apelidado na altura de VHS, pois pretendia focar-se maioritariamente em títulos de série B que me tinham suscitado particular fascínio na ida década de oitenta.

Foi a 10 de Outubro de 2015 que o Segundo Take nasceu. Com um episódio piloto focado em As Forças do Universo, o descabelado projecto de Tobe Hooper produzido em 1985 para a Canon Films. Com o passar do tempo, no entanto, fui expandindo o âmbito do programa ao cinema em geral. Sem restrições nem amarras. Claro que a programação que vou desenhando reflecte os meus gostos pessoais, ou a minha vontade de conhecer filmes e autores que fui negligenciando. É fácil perceber que inclino mais para os filmes de género e de produção norte-americana, pois essa é a natureza da minha dieta cinéfila, mas nunca fecho as portas à experimentação e à diferença.

Passados dois anos, celebro o segundo aniversário com a apresentação de uma nova imagem para o podcast. Pedi a Osvaldo Medina para criar uma ilustração com o objectivo de celebrar o espírito cinéfilo que me impele semanalmente e, também, servir como uma nova âncora visual imediatamente reconhecível como a imagem do Segundo Take. O resultado final traduziu na perfeição o meu conceito e excedeu todas as minhas expectativas.

 
Poster Segundo Take por Osvaldo Medina

Poster Segundo Take por Osvaldo Medina

 

O Osvaldo é um artista ilustrador e animador responsável pelos dois volumes de A Fórmula da Felicidade, em conjunto com Nuno Duarte, e autor de Kong, The King, um álbum de banda desenhada inspirada na conhecida personagem de cinema King Kong. Já este ano contribuiu com uma ilustração para o livro Os Melhores Contos de Edgar Allan Poe, uma compilação de vinte e oito histórias de terror ilustradas por artistas nacionais editada pela Saída de Emergência que foi apresentada no princípio de Setembro em Lisboa no âmbito do MOTELX. Caso gostem do seu trabalho e queiram entrar em contacto com o Osvaldo podem visitar a sua página http://workosvaldomedina.blogspot.pt/ ou escrever-lhe para olm1973@gmail.com.

O poster deu, assim, origem a três elementos distintos:

1) o logótipo do podcast. Esta é a imagem que irá aparecer no iTunes ou em qualquer outra plataforma;

 
Logótipo do podcast

Logótipo do podcast

 

2) o banner para utilização em páginas das redes sociais só com as personagens de fundo;

 
Banner

Banner

 

3) o lobby card. A componente gráfica que vai passar a acompanhar a edição dos episódios. Este traduz um elemento nostálgico da minha experiência cinéfila que sempre me agradou e que, infelizmente, está praticamente desaparecido. Espero, com este pormenor, prolongar a memória das imagens que nos fascinavam em criança no foyer à entradas das salas de cinema.

 
Lobby card

Lobby card

 

O logo de perfil do Segundo Take sofreu também um ligeiro refrescamento. Está mais sóbrio e moderno, mantendo o conceito original intacto. Originalmente disponível numa versão quadrada e noutra circular, passará agora a ser um só nesta última variante.

 
Logótipo do perfil

Logótipo do perfil

 

Por curiosidade, deixo-vos aqui também os logótipos originais, para efeitos de comparação.

 
Logótipos originais de perfil, agora reformados

Logótipos originais de perfil, agora reformados

 

Espero sinceramente que gostem destas novidades e faço votos que a nova imagem nos acompanhe por muitos e bons episódios que nos esperam no nosso futuro. Resta-me agradecer o apoio incondicional da minha família, que me dispensa generosamente o tempo necessário para manter este projecto vivo, da malta da Take Cinema Magazine, que me tem dado a oportunidade de extravasar o meu ímpeto cinéfilo para as páginas da sua revista e da sua página, e, como não podia deixar de ser, dos amigos e ouvintes do Segundo Take, sem os quais nada disto faria sentido. Sei que estão desse lado, mas deixem uma palavrinha de vez em quando porque é um prazer enorme ouvir as vossas opiniões e sugestões.

Não se esqueçam: estão todos convidados!

A coisa de que os pesadelos são feitos

A coisa de que os pesadelos são feitos