A verdade ainda anda por aí?

Os Ficheiros Secretos, The X-Files no original, conseguiu nos anos 90 (mais concretamente entre 1993 e 2002) a proeza de ser um sucesso televisivo massivo sem nunca perder o seu estatuto de culto e de género. E que género! Procedural policial com elementos de ficção científica, sobrenatural e pinceladas de terror? Como se podia resistir a tal proposta? A resposta certa: era impossível!

As horas que gastei em frente à televisão, aquando da reposição integral pela TVI, com o comando do videogravador na mão a suar as estopinhas para cortar os intervalos em tempo real! E a tinta preta das impressões das capas para os VHS? E o dinheiro que gastei a encomendar da Amazon as várias temporadas em DVD!

É certo que desisti da série quando o David Duchovny saiu ao fim da 7ª temporada. Nem vi o último episódio desta temporada pois sabia que não veria mais dali para a frente.

E, apesar de ter apreciado a longa-metragem de 1998, Ficheiros Secretos, que fez a ponte entre as temporadas 5 e 6, achei que Ficheiros Secretos: Quero Acreditar de 2008, 6 anos após o fim da série, embora sem o contexto das duas últimas temporadas que não vi, seria o último prego no caixão, tal foi a desilusão.

Mas vivemos tempos maravilhosos e o que parecia impossível é agora verdade: volta a haver expectativa pois há episódios novos a caminho com a dupla original e as imagens que nos vão chegando prometem.

 
 

Os Ficheiros Secretos voltam à televisão a 24 de janeiro de 2016 nos EUA. Esperemos que não tarde a chegar cá.